sábado, 13 de junho de 2009

Frases!

"A melhor maneira de tornar as crianças boas, é torná-las felizes!"

Oscar Wilde

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Por dia há 62 crianças em risco


Todos os dias as comissões de menores apoiam, em média, 62 crianças que estão em risco. Menores que são negligenciados, violentados ou que vêm os seus direitos fundamentais ameaçados. No total, foram sinalizadas pelo menos 22,673 crianças que correspondem a mais de 25 mil processos.

As 269 Comissões de Protecção de Crianças e Jovens em risco instauraram no ano passado um total de 25,209 processos, contra 15,051 no ano anterior - 2005. O aumento de processos é justificado pelo melhoramento dos procedimentos administrativos e pelo facto de neste relatório, pela primeira vez, todas as comissões terem enviado as informações solicitadas.


Em consonância com o ano de 2005, são os distritos de Lisboa, Porto e Setúbal que apresentam um volume mais elevado de processos transitados, instaurados e arquivados.

Metade dos processos iniciados pelas comissões teve como objectivo proteger crianças menores de 11 anos, que na maioria dos casos são vítimas de negligência e maus-tratos físicos ou psicológicos. A partir dos 12 anos as sinalizações começam a evidenciar o abandono escolar e a exposição a modelos de comportamento desviante.

Os maus tratos físicos têm maior incidência nas rapazes até aos 10 anos, «verificando-se uma inversão para o sexo feminino a partir dos 13 anos», lê-se no relatório. Já os maus-tratos psicológicos têm maior peso nas raparigas com mais de 13 anos. Os crimes praticados por jovens começam a ter alguma relevância nos rapazes com mais de 15 anos.

Escola é quem faz mais denúncias

Mais de 20 por cento dos casos que levaram à instauração de processos foram sinalizados por escolas. Seguem-se as autoridades policiais, que encaminharam para as comissões de protecção 16,4 por cento das situações. Já os estabelecimentos de saúde foram responsáveis pelo encaminhamento de 8,4 por cento dos processos abertos.

Por outro lado, as comissões receberam também informações de familiares das crianças (5,3 por cento), pais (6,8 por cento), serviços de segurança social (5,2 por cento), vizinhos e particulares (4,8 por cento), Ministério Público (4,8 por cento), instituições de apoio à infância (3,6 por cento), tribunais (2,9 por cento) e autarquias (1,3 por cento).

700 crianças internadas

As Comissões de Protecção de Crianças e Jovens, ao longo de 2006, arquivaram liminarmente 6.326 processos por ausência de motivo e resolveram outros 12.654 com a aplicação de medidas específicas para cada um dos casos.

A maioria (79,4 por cento) das medidas aplicadas traduziram-se em apoios junto dos pais. No entanto, 763 menores foram retirados aos pais e colocados em instituições. Este tipo de situações ocorreu sobretudo em Aveiro, Guarda e Lisboa. Foram entregues a pessoa idónea 132 menores e 117 a famílias de acolhimento.

O relatório salienta como realidade «preocupante» o facto de um quarto dos pais, 24,5 por cento, ter menos de 18 anos. Isto é, são pais menores de idade com filhos a seu cargo.

As condições de saúde são outro dos problemas no cuidado de menores. Cerca de 43 por cento dos responsáveis tem um problema de saúde com o alcoolismo e mais de 16 por cento tem uma doença mental. A toxicodependência afecta 13,8 dos progenitores com menores em risco.

in http://diario.iol.pt/noticia.html?id=811926&div_id=4071

Maus-tratos e abusos a crianças

Ultimamente, temos ouvido falar muito em violência, abusos, maus-tratos, violação de direitos, crianças em risco, etc … Negligência, abandono escolar e maus- tratos são os problemas que mais têm afectado as crianças e os jovens em risco nos dias de hoje. Dá até para pensar: será que toda esta violência é um fenómeno dos nossos dias? Quem são os/as culpados/as? Será que existe uma solução para tanta violência ? Reflecte um pouco sobre isto… Os vídeo que se seguem podem dar-te uma ajuda!


in http://cerosiac.wordpress.com/

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Poemas para crianças.

Declaração universal dos direitos da criança

Criança tem o direito:
de comer chocolate
e não gostar de abacate

de chorar quando tem dor
e amolar o professor

de ter dor de mentirinha
pra dormir com a mamãezinha

também com barro brincar
sem ter que bronca levar

de ter em casa animais
e tirar o sossego dos pais

de brigar com o irmão
sem ter que pedir perdão

de poder enforcar o banho
e não ter que beijar estranho

Criança tem direitos reais
E quais serão os direitos dos pais?


by Maria Helena Zancan Frantz

segunda-feira, 8 de junho de 2009

A alegria está nas crianças


Violência sobre as crianças

















Crianças e jovens em risco.

video

As crianças.

Uma criança é um ser humano no início de seu desenvolvimento. São chamadas recém-nascidas do nascimento até um mês de idade; bebê, entre o segundo e o décimo-oitavo mês, e criança quando têm entre dezoito meses até doze anos de idade. O ramo da medicina que cuida do desenvolvimento físico e das doenças e/ou traumas físicos nas crianças é a pediatria. Os aspectos psicológicos do desenvolvimento da personalidade, com presença ou não de transtornos do comportamento, de transtornos emocionais, e/ou presença de neurose infantil - incluídos toda ordem de carências, negligências, violências e abusos, que não os deixa "funcionar" saudavelmente, com a alegria e interesses que lhes são natural - recebem a atenção da Psicologia Clínica Infantil (Psicólogos), através da Psicoterapia Lúdica. Os aspectos cognitivos (intelectual e social) é realizada pela Pedagogia (Professores), nas formalidades da vida escolar, desde a pré-escola, aos cinco anos de idade, ou até antes, aos 3 anos de idade.

A infância é o período que vai desde o nascimento até aproximadamente o décimo-primeiro ano de vida de uma pessoa. É um período de grande desenvolvimento físico, marcado pelo gradual crescimento da altura e do peso da criança - especialmente nos primeiros três anos de vida e durante a puberdade. Mais do que isto, é um período onde o ser humano desenvolve-se psicologicamente, envolvendo graduais mudanças no comportamento da pessoa e na adquisição das bases de sua personalidade.

in http://pt.wikipedia.org/wiki/Criança

domingo, 7 de junho de 2009

Pesadelo em ESE street

video

quinta-feira, 26 de março de 2009

Conheces o risco de ser criança?